quarta-feira, Março 31, 2010

The Ring



É já a 18 de Maio que vamos entrar no compasso do australiano Jamie Lidell. "The Ring" é um dos temas de "Compass".

Sonho Dentro de um Sonho

Depois de uma bem sucedida digressão norte-americana e europeia, o super-grupo Monsters of Folk (Conor Oberst, Yim Yames, M. Ward, Mike Mogis) têm um novo vídeo para o tema que abre o seu disco de estreia.

Monsters of Folk - "Dear God (sincerely M.O.F.)"

Clube da Polícia de Tóquio Em Excesso de Velocidade

São um Clube, não têm um hotel mas têm Tóquio no nome. Não, em Portugal os fãs não ficam quinze dias ao relento. Sim, são de Ontário, Canadá, e nos próximos tempos vão se dar com um Campeão, o seu próximo disco. O segundo disco dos Tokyo Police Club, "Chamo", sairá a 8 de Junho nos E.U.A. "Breakneck Speed" é o primeiro single deste novo disco e que qualquer um pode obter gratuitamente através do site da banda.

terça-feira, Março 30, 2010

Something Good Can Work à Segunda

Quem segue este blog, lembrará-se dos Two Door Cinema Club e de um "post" de Junho de 2009, em que fazia uma pequena apresentação destes irlandeses e onde já constava o primeiro vídeo de "Something Good Can Work", do realizador de serviço para a banda, na altura, Brian Philip Davis. "Something Good Can Work" também serviu como o primeiro tema no vídeo promocional da compilação Kitsuné 7, colectânea onde esse mesmo tema constava.

"Something Good Can Work" vai ser lançado (ver abaixo as edições) como o terceiro single do disco de estreia dos Two Door Cinema Club. O tema tem uma nova produção e também um novo vídeo.

O disco de estreia da banda chama-se "Tourist History" e estará disponível a 3 de Maio.




Primeira versão do tema e o seu primeiro vídeo:


Edições disponíveis a 3 de Maio do single:

versão 7" :
Something Good Can Work
Something Good Can Work (The Twelves remix)


Pacote iTunes :
Something Good Can Work
Something Good Can Work (The Twelves remix)
Something Good Can Work (Crookers dirrrrrty remix)
Something Good Can Work (Beatucue remix)
Something Good Can Work (Ted&Francis remix)
Something Good Can Work (Blamma Blamma remix)

Sinais de Afecto (?)

Sabiamos que depois dos Mae Shi tinham que existir sinais de vida. Os Signals são, na realidade, os mesmos membros dos Mae Shi mas sem Jeff Byron, o fundador da banda, que prosseguiu com os Mae Shi com outros membros, apesar de dizer que os membros iniciais podem voltar quando quiserem, e têm agora o seu primeiro tema com direito a um vídeo. A música chama-se "What Dreams"

Signals - "What Dreams"

segunda-feira, Março 29, 2010

Material Boy :: Jake Troth

Até agora, Jake Troth era mais conhecido online por um mistura que fez de "Love Lockdown", de Kanye West, e pela sua versão de "Chopped & Screwed" de T-Pain, do que pela sua própria música.

Natural da Carolina do Norte, Jake Troth, músico, compositor, produtor, deu a conhecer os seus primeiros temas no final de 2008, com a edição de um EP, "Might As Whale", em que todo o som de bateria e de percurssão eram samples de outras bandas bem conhecidas, de Daftpunk a Joy Division.

Dois anos depois, Jake Troth está de regresso, adivinhando coisas maiores, com um enorme single que dá pelo nome de "Material Things", depois de há mês atrás ter-nos dado "Ashamed".


sexta-feira, Março 26, 2010

Easy Pieces

O(s) Villagers (ou Conor O´Brien) já vos foram apresentados aqui. No entanto, a sua música vale tanto a pena que aqui vai mais um vídeo deste trovador genial.







Algo mais antigo:

Perdido & Achado

Steve Mason, ex-vocalista e fundador dos falecidos Beta Band, editou, no início deste mês, o seu primeiro álbum a solo (com o seu nome), depois de dois singles.

Steve Mason já trabalhava a solo desde 1998. Primeiro, apresentou-se como King Biscuit e, a partir de 2006, passou a editar como Black Affair, o que aconteceu até 2008.

Do novo disco, "Boys Outside", produzido por Richard X, há um novo vídeo para "lost & Found", um dos temas nele incluídos.

quinta-feira, Março 25, 2010

Lanois Dubbed

Daniel Lanois, o produtor e músico genial mais conhecido pelo seu trabalho feito para terceiros, nomeadamente a produção de trabalhos dos U2 com Brian Eno, do que pelo seu próprio trabalho como músico, por não ser dado ao circo mediático do mundo pop, tem um novo projecto denominado The Black Dub. Esta banda é constituída por, para além de Daniel Lanois (guitarra), Brian Blade (bateria) que talvez conheçam do seu trabalho com Wayne Shorter e Joshua Redman, Daryl Johnson (baixo), da banda dos Neville Brothers, e Trixie Whitley (filha de Chris Whitley com quem Lanois trabalhou como produtor).

Black Dub é um nome que vem de uma "marca" denominada por Lanois para o tipo de dub criado por si.



Black Dub - I Believe In You

"



Black Dub - "Love Lives"

Música Ao Ataque

Sem nada para esconder, ainda do seu disco mais recente "Hidden", há um novo vídeo para "Attack Music", dos These New Puritans:


Hip Pop

Boa Performance

Os Performance são um trio de Manchester que já foi um quarteto e agora regresa aos discos. O nosso vizinho Planeta Pop deu-lhes a atenção devida no tempo adequado, o que aqui não aconteceu, por isso vão lá ler e aqui.

Se este single não catapultar os Performance para o topo dos tops, não sei o que o fará. A realização do vídeo é de Sam Pilling que trabalhou na edição do último vídeo, "This Orient", dos The Foals.

Performance - "The Living"









Do início da carreira vídeo/discográfica:

quarta-feira, Março 24, 2010

Aqui Parece-me Um Bom Sítio

Enquanto procuram um bom sítio para enterrar estranhos, os A Place To Bury Strangers, têm um novo vídeo para o que será o próximo single da banda, "Ego Death", tema que poderão encontrar no segundo LP da banda, "Exploding Head", que foi editado já no final de 2009. Este tema será agora lançado também em formato máxi-single e terá versões remisturadas, para além da versão original.

Irmã Gémea



Os Twin Sister, da cidade de Nova Iorque, são Eric Cardona, Bryan Ujueta, Gabel D'Amico, Andrea Estella.

Apesar de uma série de temas colocados online, só ainda têm editado um EP oficial, de 2008, que se chamou "Vampires with Dreaming Kids" que podem ouvir e descarregar no sítio oficial da banda . Este Março marca o regresso da banda com o lançamento de outro disco oficial que, até à data, está anunciado que será oferecido gratuitamente através do sítio da banda. A obra chama-se "Colour Your Life" e este (abaixo) vídeo é de um dos temas, nesta caso "#6", que encontrarão nesse disco.


Twin sister - "#6"

terça-feira, Março 23, 2010

Vampire Plateau

Os Plateau Repas são Valentin Plessy, Fleur Helluin e Marianne Jacquet e vivem emParis e em Berlim. Escrevem, produzem e gravam tudo em casa. Escolheram a dança e letras "leves", o que combina sempre bem. "Vampire" é o seu mais recente máxi-single.

O Fã Que Todos Desejam

Vice Cooler, dos Hawnay Troof, tem um fã que todas as estrelas invejam. Este tem sentido de ritmo e, é claro, não larga a sua estrela.

A Banda Sonora Perfeita

Este novo vídeo dos Yacht, que já conhecem daqui ou dali, seria a banda sonora perfeita para um determinado programa televsivo em que têm linha directa para falar com pessoas falecidas. Alguém me sabe dizer qual é o pacote, o operador e o preço por minuto?

segunda-feira, Março 22, 2010

Jamaica Poney

Os parisienses Antoine Hilaire e Flo Lyonnet são os Jamaica que costumavam ser os Poney Poney. O seu primeiro disco está a ser prouzido por Xavier de Rosnay (esse mesmo, o dos Justice) e Peter Franco. Eles aparecem na compilação nº 9 da Kistuné com o tema ‘Short And Entertaining’.

JAMAICA - I Think I Like U 2 VIDEO


A Origem de Villa Nah


Os finlandeses Juho Paalosmaa e Tomi Hyyppä, mais conhecidos por Villa Nah, de quem já falei aqui, têm finalmente o seu disco "grande" de estreia, "Origin". Foi editado há dias, a 17 de Março, e foi co-produzido por Jori Hulkkonen. Em Fevereiro lançaram o single "Remains Of Love".

Os Villa Nah fazem um som que não se estranharia se tivesse vindo, numa máquina do tempo, da euforia do (bom) synth-pop dos anos oitenta.






A tocarem "Envelope", ao vivo, numa estação de rádio finlandesa:

sexta-feira, Março 19, 2010

Rock Like An Egyptian

Não vou prometer doar nada, se os Egyptian Hip Hop tornarem-se grandes porque tenho a certeza que vão ser uma das grandes bandas da pop alternativa dentro de um a dois anos. Como se pode dizer isto de uma banda de que apenas se ouviram dois temas? Por isso mesmo. Porque são dois temas com todo o universo do melhor do alternativo dos anos oitenta e noventa lá dentro, e sem qualquer buraco negro e perda de personalidade dos Egyptian Hip Hop. Aqui há New Order, Durutti Column, Happy Mondays, Stone Roses, Dif Juz, Joy Division, Gang of Four,...

Estes quatro rapazes, com dezassete anos, de Manchester, A>P (Alex Pierce - bateria teclas e voz), Ni - D (Nick Delap - guitarra e baixo), A - H (Alexander Hewett - voz, baixo e teclas), L-S.M (Louis Stevenson Miller baixo, guitarra e voz), tiveram o seu single de estreia, "Wild Human Child", que será editado a 29 de Março, produzido por Sam Dust, dos Late of the Pier. Já há um vídeo para o single, realizado por Ivan Ogilvie, que podem ver abaixo.

Egyptian Hip Hop - "Wild Human Child"


Boa Sorte papercutz: no SXSW

Este fim-de-semana, os portugueses :papercutz tocam no South by Southwest. Boa sorte!!!

Esta é a versão deles, ao vivo, de "Forbidden Colors":

quinta-feira, Março 18, 2010

Alex Chilton (1950-2010)


Quando no mundo dos media mainstream se fala de música e de Memphis, Tennessee, os dois nomes que saltam para a primeira linha são, inevitavelmente, B.B. King e Elvis Presley, ficando esquecidos os que, por uma razão ou outra, não tiveram os singles suficientes no top para serem notícia. Alex Chilton, um enorme talento que atravessou três décadas da música pop como referência de alguns projectos mais importantes do pop/rock alternativo e mainstream , faleceu, aparentemente, de problemas no coração, segundo o New York Times.

Alex Chilton iniciou a sua carreira no mundo da pop aos dezasseis anos, depois de ter sido escolhido como vocalista para uma formação já existente que viria a tornar-se nos Box Tops. Nesse quinteto de soul branco, viria a destacar-se pela sua voz mas só viria a contribuir com um tema para a história do grupo, isto, em grande parte, porque este era uma espécie de banda gerida por fora, pela editora e por uma dupla criativa que compôs a maioria das canções dos Box Tops. De uma carreira de quatro LPs, "The Letter", de 1967, tema de disco homónimo e o primeiro na história do grupo, foi o single de maior sucesso da banda, tendo sido número um, durante quatro semanas, no top da Billboard, nos Estados Unidos da América.

Mas as sua estrela é descoberta no seu percurso com os Big Star, ao lado de Chris Bell, Jody Stephens, e Andy Hummel, formação que apenas editou três discos mas que, na sua priemira fase, deixaram um marco na história do pop/rock norte-americano com influência global. "Radio City", de 1974, o segundo disco da banda, sem o Chris Bell, é a pérola da carreira para alguns. Há quem tenha opinião inversa e mencione "#1" como o melhor disco dos Big Star. Depois do fim do projecto, e com um terceiro disco completamente gravado, que é, na realidade, um disco a solo de Chilton, "The Third" (também designado como "Sister Lovers") fica na gaveta até 1978. Chilton segue uma carreira a solo que dá à luz, em 1975, o seu primeiro disco (oficial) a solo. Segue-se uma carreira bastante espaçada no tempo, em termos de edições, e só em 1987, com "High Priest", produz um disco digno de menção, ficando para trás apenas duas obras que não fizeram história. A partir daqui o seu trabalho navega maioritariamente em discos de versões. Em 2005, os Big Star regressam aos discos mas da banda original pouco resta, para além de Chilton e do baterista original, Jody Stephens, levando a dizer-se que este não foi um disco dos Big Star mas um a solo de Alex Chilton.

Ouvir os três discos dos Big Star é testemunhar influências que se ouvirão em discos que mais tarde nascerão, de Tom Petty, dos Teenage Fanclub, dos Ride, dos R.E.M., dos dB´s, dos Posies, entre muitos outros.

Foi este "redescobrir" dos Big Star e a sua menção como vital influência por parte de muitos artistas que, ironicamente, tiveram mais sucesso comercial que os próprios Big Star, que manteve a banda viva assim como a carreira de Alex Chilton.

Depois de anos de edições dos Big Star, por editoras independentes quase obscuras, a Rhino Records tem sido a grande responsável pela reedição das suas obras. Em Setembro do passado ano, a Rhino editou uma caixa,com quatro cds, denominada como "Keep An Eye On The Sky", com os maiores êxitos e raridades da banda.

The Box Tops - "The Letter"


Big Star (num regresso)


O tema "Alex Chilton", do disco de 1987 dos Replacements, eternizando Alex Chilton.


Referência: AllMusic

quarta-feira, Março 17, 2010

Cidade Atingida

Depois de dois singles em 2008, "Lost Art" e "Tak o tak", um LP, "Songs About People I Know", no final de 2009, o quarteto londrino, Stricken City, lançou um novo EP, "Animal Festival", este ano, para nos prepararem para o seu segundo LP, que sairá no final do ano.

O novo EP pode ser descarregado gratuitamente através do MySpace da banda.

Os Stricken City são Rebekah Raa (Voz e teclados), Iain Pettifer (guitarra),
Mike Hyland (baixo) e Kit Godfrey (bateria).

Stricken City - "Animal Festival"

Fun Chip Idols

O novo vídeo, para o tema "I Feel Better", do novo disco dos Hot Chip, é o mais hilariante da sua carreira. A responsabilidade da realização deste "monstro" foi de Pe­ter Ser­afi­now­icz.

Pe­ter Ser­afi­now­icz é um famoso comediante, actor, argumentista, realizador, britânico, que já participou, de alguma forma, em quase tudo da actual comédia da Grã-Bretanha, tendo tido um programa em nome próprio (ver um sketch de Peter Serafinowicz a parodiar Simon Cowley, a seguir ao vídeo dos Hot Chip).




Happy St. Patty´s











Actividades de Grupo Com Florence

terça-feira, Março 16, 2010

Crianças em Ruínas



Os O.Children, uma óptima banda revivalista de sons dos oitenta, que tanto nos lembram Mission como os Joy Division, pelo excelnte dote vocal do líder e vocalista Tobi O'Kandi como da cuidada instrumentação, estão de regresso aos vídeos. Se bem se recordam de "Dead Disco Dancer", que passou aqui em Junho, a nova carga chama-se "Ruins", nas ruas a 19 de Abril, e deixa-nos a salivar por mais.

Jo-Ão

J-Wow, para inglês dizer, é João Barbosa dos Buraka Som Sistema a solo e este é o fantástico o primeiro single, "Klang". Segue-se "O Dedo" que sairá em Abril.

Um Concerto do Ano Esta Noite Na Aula Magna

Florence & The Machine, de quem eu gostei desde o primeiro momento, que, para mim, foi em Dezembro de 2008, vai estar hoje na Aula Magna para um concerto esgotado. Ele vai ser suado, pelos fãs e pela Florence e a sua Máquina. Será, estou certo, um dos concertos do ano.







Lesley Duncan (1943-2010)

Esquecidos e sempre considerados menores porque não são eles que dão as caras, não é neles que se focam os holofotes, nem são eles que têm as suas fotos nas capas dos discos. São os denominados músicos de estúdio e de digressão que ninguém vê mas alguns conhecem. Lesley Duncan foi uma das melhores vocalistas britânicas de estúdio, tendo emprestado a voz a alguns dos projectos e artistas mais importantes da história do pop/rock dos anos setenta e oitenta: Alan Parsons Project, Dusty Springfield, Elton John, Pink Floyd, Ringo Starr. No entanto, Lesley Duncan, sabendo as suas qualidade também como compositora, ainda teve esperança de ter sucesso como artista a solo, tendo editado cinco discos, durante a década de setenta. Teve a colaboração de Elton John, nos álbuns "Sing Children Sing" e "Moonbathing", e Elton John viria a gravar um tema de Duncan, "Love Song", e a incluí-lo em 'Tumbleweed Connection', disco onde ela colaborou.

Lesley Duncan faleceu na passada sexta-feira, dia 12, de doença vascular cerebral.

Do seu segundo LP, "Earth Mother", disco editado em 1972:


Alan Parsons Project - "If I Could Change Your Mind" (com voz de Lesley Duncan)



Nota: Este texto não foi escrito de acordo com o acordo ortográfico mas socorreu-se do AllMusic e do NME, algo que um jornalista de alto gabarito nunca faria.

segunda-feira, Março 15, 2010

Mais Um Vídeo da(o) Artista Desconhecido

O mistério continua com um novo vídeo. (Polly Scattergold, será?)

Boombox Island

Quando falamos em parodiantes norte-americanos da música pop, Weird Al Yankovic é o nome em que pensamos. No entanto, este tipo de comédia tem estado presente, desde o início dos anos setenta, na televisão norte-americana, em séries de comédia e no clássico programa, e avô da comédia televisiva de sketches, em canal aberto, na NBC, Saturday Night Live.

Do Saturday Night Live, há duas referências de brincadeiras que se tornaram êxitos mundiais, os Blues Brothers (Dan Aykroyd e John Belushi), nos anos setenta, e Wayne´s World (Mike Myers e Dana Carvey), nos anos oitenta.

Do actual grupo de artistas ("cast") do Saturday Night Live, temos o fenómeno Incredibad, hoje designado como Lonely Island, um projecto de Andy Samberg (actor no SNL), Akiva Schaffer (argumentista/realizador para o SNL) e Jorma Taccone (argumentista para o SNL) que se iniciaram como um grupo de amigos que escreviam comédia, que se denominavam precisamente como Lonely Island, e que acabaram por ser convidados para a equipa do SNL.

Os Lonely Island especializaram-se em temas originais, muitas vezes, convidando, para os seus vídeos, outros artistas (fora da família SNL) como Justin Timberlake ("Dick in A Box" e "Mother Lover"), T.Pain ("I´m on A Boat"), Norah Jones (Dreamgirl"), Seth Rogen ("Like A Boss"), Julian Casablancas ("Boombox").

Em 2009 lançaram o seu primeiro disco de originais, que inclui alguns dos sucessos que alcançaram, em termos de visionamentos online, depois de serem sketches no SNL, como "Dick in A Box", com a participação de Justin Timberlake, ou "Jizz In My Pants". "Boombox", com a participação do vocalista dos Strokes, tema também incluido nesse disco de estreia, tem agora um vídeo:

"Boombox"


"Jizz In My Pants"


"Dick in A Box"

Pare, Escute e Olhe!

Os Fenech-Soler, que passaram por aqui, têm um novo vídeo, realizado por Luke Bellis, para promover o single "Stop And Stare".

A Trilogia de Mateus

Sairá a 29 de Março, um novo single de Matthew Herbet, do qual podem ver o vídeo abaixo. O tema chama-se "Leipzig" e faz parte do primeiro disco, "One One", que será editado em Abril, da trilogia de Matthew Herbet, One Trilogy. Os dois outros discos desta trilogia, "One Club" e "One Pig", serão lançados em Junho e Setembro, respectivamente.

Matthew Herbert - "Leipzig"

Music Alliance Pact :: Março 2010




Este mês mais um projecto que não passa nas rádios nacionais, os Peltzer, um projecto de Rui Gaio, que têm agora o seu primeiro EP, "Outdated", editado. Para trás fica a inclusão de temas em várias compilações e os sucessos online "The Great Ladder", "Sugar and Meals" e "Motion", que podem ouvir no MySpace da banda.


O downlaod gratuito de "A Story To Tell Me", o primeiro single de "Outdated", é um exclusivo da Music Alliance Pact.








ARGENTINA: Zonaindie
Modular - Femme Fatale
Listening to Modular's music is like a journey back to a time when lounge and space-age pop were present on almost every soundtrack and TV show. This track is their own rendition of the great song Femme Fatale by The Velvet Underground, taken from a recent free EP called Yoga Para Extraterrestres (which you can download from here). Don't miss Requiem Para Robert Moog, another great track from this EP.







AUSTRALIA: Who The Bloody Hell Are They?
Otouto - Astronauts
Exciting new trio Otouto from Melbourne have released a new single called Astronauts on their own artist collective label Two Bright Lakes. You may recognise singer Hazel Brown's voice from Whitley's song Killer. So catchy.







BRAZIL: Meio Desligado
Eddie - Gafieira No Avenida
One of the founders of the mangue beat movement in northeast Brazil in the 90s, Eddie play a mixture of frevo (a kind of folk music usually related to carnival), rock and jazz. Gafieira No Avenida is taken from the band's latest album, Carnaval No Inferno ("Carnival In Hell") and highlights some of Eddie's influences, such as Fela Kuti and Lee Perry.







CANADA: I(Heart)Music
Yukon Blonde - Rather Be With You
There are all kinds of great power-pop bands from decades past that could be referenced when talking about Yukon Blonde. But you know what? As songs like Rather Be With You show, Yukon Blonde are a lot more than their influences, and it's not hard to imagine that it won't be long before future bands are referencing them as an influence.







CHILE: Super 45
Inverness - Nubes
Inverness has its heart divided between Santiago and England. The band flirts a lot with shoegaze revivalism but succeeds in avoiding a lame emulation of the sound, instead delivering a rich, lyrical world full of dreamy scenes. Their second album Illuminaciones was inspired by the far-away landscapes of southern Chile and received massive critical acceptance last year. The band faces the challenge of doing it again for the release of their next album this year.







CHINA: Wooozy
PB33 - Dance With Me
Formed in 2005, PB33 independently released their first album Disco Boys & Girls Night Out. It's about youth, happiness, love, life, friendship and party. They are a band with a punk attitude. Are you ready for them?







COLOMBIA: Colombia Urbana
ChocQuibTown - En Circulo (Sa Rissa)
ChocQuibTown is the most successful urban fusion group in Colombia with two Latin Grammy nominations. The band try to mix hip hop music with native sounds of the Pacific coast. Their new album Oro has just been released.







DENMARK: All Scandinavian
The Bronson Brothers - Ancient Land
Pop, decadence, France and the 1960s are keywords when it comes to Clyde and Ted Bronson's musical universe. The excellent Ancient Land is taken from the duo's freshly-released debut album The Melody Bronson, the title a nod to the 1971 concept album Histoire De Melody Nelson by Serge Gainsbourg, who is also found among The Bronson Brothers' influences.







ENGLAND: The Daily Growl
Stairs To Korea - All Of Your Friends
The awesome one-man band and king of the offbeat tweets, Stairs To Korea is a battery of lo-fi electronic effects, good tunes, wry lyrics and ace guitar solos. And behind his bushy beard there's a reluctant rock god edging his way out. His new single All Of Your Friends, on the excellent Brainlove Records, is another in the gradual drip-feed of fine releases which should eventually see him with one of the best singles compilations of 2012.







ESTONIA: Popop
Honey Power - Get Country
This light, fresh and melodic indie tune from four-piece Honey Power carries a real country vibe and, as an early taste of the Tartu-based band's long-anticipated second album, demonstrates good taste and an impeccable arrangement.







FINLAND: Glue
Flannelmouth - Sharp Paper
Sharp Paper gently opens Flannelmouth's second album and leads the Helsinki indie band into a collection of intense and diverse pop songs, with intelligent arrangements and a good sense of melody, underlined by the dominant voice of vocalist Tuomo Kuusi. Rather than limiting themselves to the classic four or five-piece band template, Flannelmouth draw their songs with a diverse palette including subtle sounds of ukulele, pedal steel and a variety of other instruments to build an addictive romanticism.







FRANCE: ZikNation
Saycet - Easy
Saycet is a French electronic artist made famous by his album One Day At Home in 2006. Pierre Lefeuvre, the man behind Saycet, is a daydream music specialist. His songs carry the listener away in a cocoon universe where nothing can hurt you and every little noise is a delight.







GERMANY: Blogpartei
Kissogram - Rubber And Meat
The death of German indie labels continues. This month Berlin-based Louisville closed its doors, leaving a bunch of the most influential and significant German bands on their own. One of these is Kissogram, whose last album Rubber And Meat got a lot of positive reviews. To bid a fond farewell to Louisville, we are able to present its title track exclusively. Thanks for all the music!







GREECE: Mouxlaloulouda
Electric Litany - February
Preferring patience and restraint over explosive blasts of atmospheric wailing, Electric Litany slowly build up tunes that glimmer with hauntingly melodic ideas and climax with rhythms that capture the traditional musical heritage of Eastern European countries. Their debut album, How To Be A Child & Win The War, offers a sonically cinematic experience that will leave you feeling both elated and emotionally drained. Gorgeous sounds are pulled from within the deepest recesses of the human soul, while vocals full of intuitive swells and fades rise over piano, synths and tremolo guitars. A work of mesmerising beauty, like a tender touch on a sad day.







ICELAND: I Love Icelandic Music
Sometime - Heart Of Spades
Sometime, a band formed by Icelandic music veterans, puts catchy dance-infused songs on the menu. Ingredients are the strong voice of frontwoman Diva De La Rosa plus the inventive drums of TheDanni, flavoured by turntable whizzkid DJ Moonshine and manipulated by Oculus. You can taste it while listening to the single Heart Of Spades from the album Supercalifragilisticexpialidocious.







INDIA: Indiecision
The Circus - FOPS
The Circus are an alternative rock act from New Delhi. The band's music is Incubus-inspired, effects-driven fuzz that makes no bones about what it is and where it finds its roots. FOPS (an abbreviation of Full On Party Scene) comes from soon-to-be-released debut album From Space. It's wholesome, angular alternative music executed without much fuss. Turn it up, get your party started.







INDONESIA: Deathrockstar
Sajama Cut - Paintings/Pantings
Sajama Cut are praised for their lyrics and unusual songs arrangements, with influences ranging from Echo & The Bunnymen, The Beach Boys, Guided By Voices, R.E.M. and tons of obscure singer-songwriters. Paintings/Pantings comes from their new album Manimals, a record which has a varied approach in songwriting, with most of the lyrics taken from Marcel Thee's journal.







IRELAND: Nialler9
The Cast Of Cheers - Derp
The Cast Of Cheers came from nowhere last month and quickly became Nialler9's favourite new band. Their downloadable album (get it for free here) is a fully-formed 33-minute blast of post-punk, looping post-rock, tightly-wound songs with echoes of Battles, Foals and Death From Above 1979.







ISRAEL: Metal Israel
Orphaned Land - Sapari
Orphaned Land's latest album The Never Ending Way Of ORWarriOR is a sonic tapestry that flies a completely different path than the usual Western metal fare of Europe and the States, though there are common threads. The influence of acts such as Paradise Lost, Iron Maiden and The Beatles are evident, but Orphaned Land weave elements together that run the gamut from blacker-than-black demonic intensity to let-the-sunshine-in hippie flamboyance. The band categorizes itself as Middle Eastern progressive metal with dreams of instilling peace through their music.







ITALY: Polaroid
Heike Has The Giggles - Robot
Before you ask, the name comes from a character in an English grammar book the band used to read at high school. Heike Has The Giggles are three young kids who play sharp and dry rock 'n' roll in the vein of PJ Harvey and early Gossip. They just released Sh!, their forceful debut album, and you can't listen to it without starting to dance and play air guitar.







JAPAN: JPOP Lover
Omodaka - Kyoteizinc (Video Mix)
Known as an electro/techno artist, Soichi Terada teamed up with a few visual directors and has started the collaborative music project Omodaka. Omodaka's sound is characterized by the seamless mixture of Japanese traditional Geisha songs and electro music. Omodaka will appear live at the Japan Nite showcase at this month's SXSW and will also go on tour the US with Red Bacteria Vacuum and Okamoto's.







MEXICO: Red Bull PanameriKa
Los Macuanos - Pueblo Muerto (feat. Scout Klas)
Is there such a thing as ethno-dubstep? London's urban soundscape has been well charted by dubstep - how about Tijuana's? Los Macuanos are a duo formed by Moises "Moih" Horta and Moises Lopez, and this is their nu-electronic post-nortec mix of blurry Mexican folkloric crumbs with cyclic dubstep. Pueblo Muerto was recorded by Moih and gloomy artist Scout Klas (from Sweden via Vietnam) in his recent visit to the Red Bull Music Academy in London. The song portraits the hypnotic fumes spreading from ghost town Tijuana to the whole stratosphere.







NETHERLANDS: Amsterdam Event Guide
The Stutters - Starlight Love
Top musicians as well as first-class artists, this three-piece group have it all going for them in 2010: new songs, more gigs, screaming fans and some very fancy dancing. After the critically-acclaimed first EP back in 2008, their 2010 release Viva La Stutters has got a lot of people excited. First listens see the trio go for a slightly heavier feel than their previous singles but they still stay true to their indie-rock sensibilities, keeping it very rock 'n' roll and danceable. Make sure you catch them on their European tour scheduled for early June - we'll be at the front!







NEW ZEALAND: Counting The Beat
An Emerald City - Seizuretron
An Emerald City's first album Circa Scaria is the stuff of legend, being recorded in a cave on a storm-swept coast. Even without that back story their music is memorable for combining a traditional rock line-up with lute, violin, tablas, violin and sitar. Their songs start off quiet then build in scale and grandeur to create huge Eastern-influenced instrumental soundscapes. Surprisingly, Circa Scaria reached the New Zealand top 40. After a few months in Berlin, An Emerald City have released Seizuretron as a taster for their forthcoming second album.







NORWAY: Eardrums
Solvor Vermeer - Final Hour
Three years ago, I stumbled upon Solvor Vermeer's music. I was amazed by the delicate and fragile beauty she managed to create with only her voice and the piano as her tools. Since then, Vermeer has developed her sound. She has a rare gift for composing and can make something really complex become catchy and accessible. On her upcoming four-track debut EP, her sound is richer and more orchestrated, with her musician friends having added strings, horns, layered vocals, glockenspiel, etc. The EP will be released this spring on her own Bloksberg Music label in partnership with UK-based Lazy Acre Records.







PERU: SoTB
Pipe Villaran - Sinnerman
When members of the band Los Fuckin Sombreros went their separate ways, Pipe Villaran began to compose new songs, preparing for what would be his new project, called Long Player. His style is still rock 'n' roll, to which he has devoted his whole life, influenced by classic rock and some blues touches. Sinnerman is a preview of the direction his new band will take when their debut record is launched in May.







PORTUGAL: Posso Ouvir Um Disco?
Peltzer - A Story To Tell Me
Peltzer used to be Rui Gaio's one-man band. Today, there are more members but they continue with their electronic sound and cite the new wave movement, Mercury Rev and The Flaming Lips as their influences. They have released tracks digitally and on three Portuguese compilations. A Story To Tell Me, from their new Outdated EP, is an exclusive MAP download.







ROMANIA: Babylon Noise
Hot Casandra - Chroma
Hot Casandra is a new project behind which we can find Paul Ballo (the drummer of last month's featured band, Kumm). It's a personal playground, where no compromises will be made and everything will sound as wanted. The first song, Chroma, is a dark electro track with beautiful, haunting vocals.







SCOTLAND: The Pop Cop
Admiral Fallow - Squealing Pigs
It's hard to say what Admiral Fallow's greatest strength is. It could be the luscious melodies which burst out of their songs, or the thick Scottish brogue that defines Louis Abbott's strikingly unhurried delivery, or perhaps it's the fact they have the sort of craft and invention their peers could only dream of. MAP exclusive download Squealing Pigs whisks through the speakers with a bundle of verve and is taken from the band's forthcoming debut album Boots Met My Face, which at times sounds a lot like Elbow.







SINGAPORE: I'm Waking Up To...
Sidd & His Self-Esteem - Occupation
I've been informed that the frontman of Sidd & His Self-Esteem is a nervous individual, so much so that it inspired the naming of the band. Well, if Sidd finds his solace in the sheer gregariousness of his other band members, then this must surely be a case of strength in numbers. All inhibitions seemingly fall away as they deliver brilliantly on this stellar Led Zeppelin-esque track, with confidence swelling in each instrument and the vocals deliberate and full of conviction. Occupation pays homage to lo-fi garage rock, with the mix perfectly balanced for your ears to take in everything.







SOUTH AFRICA: Musical Mover & Shaker!
Will Mono - Seks Vir Plesier
What Will Mono does when making music is slightly different to most - he collaborates with other artists by adding their vocals to his music. In this case Will Mono worked with Jan Joknie and Seks Vir Plesier was born. It is Afrikaans electro-pop at its best. Draw conclusions where you will with regards to the content but as for the song as a whole, it's catchy electro genius.







SOUTH KOREA: Indieful ROK
3rd Line Butterfly - Nine Days
3rd Line Butterfly has been one of the most loved Korean indie-rock bands since 2002, when their music became known through drama series Ruler Of Your Own World. Following the release of their third album in 2004, the band went on a long hiatus, returning only late last year. Earlier this month, their out-of-print albums were re-released in remastered versions, but Nine Days is a beautiful, melancholic Americana-style folk track from new EP Nine Days Or A Million.







SPAIN: Oscuro Magazine
The Closers - Come Down
The Closers are an industrial rock band from Zaragoza similar to Nine Inch Nails or Filter. Their first work was called The End and is a preview of four songs from their forthcoming debut album. It is a very catchy and addictive work that could make a real impact beyond our borders. Come Down has touches of Primal Scream, but the powerful guitars and killer choruses are more like the best works of Trent Reznor.







SWEDEN: Swedesplease
Holy Family - Whatever There's To Know
Holy Family is an electronica trio from Goteborg. The fuzzy beats and glowering vocals on their song Meathooks remind me of some of the heavy industrial music from the late 80s and early 90s, while the lighter, more accessible sounds on Whatever There's To Know hint at a band that could expand their sound and possibly cross over.







UNITED STATES: I Guess I'm Floating
Javelin - Vibrationz
Javelin are an eclectic duo currently residing in Brooklyn by way of Providence, Rhode Island. Their electronic jams have been turning heads for quite some time, yet their upcoming LP, No Mas, and tour dates with Yeasayer will catapult this funky duo to the forefront of independent acclaim.







VENEZUELA: Barquisimento
Los Paranoias - No Sueltes Al Murcielago
Los Paranoias have a sound that resembles the 80s post-punk and 60s Britpop scenes. No Sueltes Al Murcielago is the second single from their album Aqui Fue, which was inspired by the troubled times our country is going through. The song is a happy rock 'n' roll tune with a contagious rhythm - a symbol of Venezuelan optimism.







Para descarregar os trinte e seis temas, cliqueaqui