quinta-feira, Novembro 27, 2008

Everybody is Fleet Foxin

Quero esclarecer que não me lembrei dos Fleet Foxes agora que eles apareceram nas listas dos melhores do ano, de revistas conceituadas:

"O disco de estreia homónimo dos Fleet Foxes, quinteto de Seattle, é, como vocês, que já o ouviram, sabem, um assombro. O EP "Sun Giant" já nos fazia pressentir o que podia aí vir. Os Fleet Foxes são de outro tempo e "Fleet Foxes" será, sem dúvida, um dos discos do ano para muita gente." 5 de Agosto de 2008

Post de 1 de Outubro: data em que foi lançado o vídeo de "He Doesn´t Know Why".

Post de 7 de Novembro: relativo a uma actuação ao vivo em Londres.

Quanto a Bon Iver, o primeiro post em que são mencionados ocorreu a 14 de Março, por causa da sua participação no SXSW. Depois falei dele(s) a 2 de Setembro e em 23 de Setembro.

Há ainda Lykke Li com Bon Iver.

Relativamente aos The Week That Was, também não foi preciso esperar pela lista da Mojo porque o meu grande elogio ao disco já tinha acontecido a 3 de Novembro.

Se querem atirar pedras às minhas telhas, escolham outras mais frágeis que as há por aí.

Este Disco Não É Para Velhos: Ministry

Não é a primeira vez que falo nesta gloriosa fase dos Ministry que, infelizmente, muito poucos hoje conhecem, e que está longe da classificação que posteriormente arranjaram nos escaparates. "Revenge" é de "With Sympathy", disco de 1983, e impossivel de descobrir nas nossas lojas, que está recheado, para a época, de jóias como "Work for Love", "I Wanted To Tell Her", ou "Effigy (I´m Not an)". Reparem que isto foi feito em 1983, há vinte cinco anos, sem samples ou outras cábulas. Já percebem porque detesto os Cut Copy?



Ministry - "Work for Love" (imagens de um concerto em 1983 com som do disco)

quarta-feira, Novembro 26, 2008

Quantos 10 cabem em 2008?

Em 2008, cabem 10. E os dez que cabem são estes:

1 - Bon Iver - "For Emma, Forever Ago" (Obrigado Emma por o teres feito um lenhador infeliz.)




















2 - Fleet Foxes - "Fleet Foxes" (Há quarenta anos, este disco teria sido apenas mais um excelente álbum. Hoje, é um dos melhores do ano.)














3 - Vampire Weekend - "Vampire Weekend" (Inevitável!)
















4 - Santogold - "Santogold" (Ainda é possível fazer discos dançáveis não-óbvios. Santa de ouro.)
















5 - Beck - "Modern Guilt" (Um dos melhores discos de Beck com vários flick-flacks à rectaguarda.)

















6 - MGMT - "Oracular Spectacular" (De tanta coisa que eles ouviram, conseguiram um puré a que apenas conseguimos dizer: "São os MGMT".)

















7 - B 52´s - "Funplex" (A idade tem disto. Toda a gente fica com medo de escolher o seu disco para um dos melhores do ano.)
















8 - Midnight Juggernauts - "Dystopia" (Demasiadamente saltitantes e desafinados ao vivo mas, ainda assim, eles são, no século XXI, o que há de mais perto aos ELO no formato psico-délico mas sem mãos. Depois deste disco, as laranjas devem estar secas.)

















9 - The Week That Was - "The Week That Was" (Peter Brewis tem andado, certamente, com este disco escondido dos Field Mice para o lançar paralelamente. Talvez não. É a grande surpresa, já ao fechar das portas de 2008, esta série de canções que transparecem originalidade do primeiro ao último segundo.)
















10 - Cold War Kids - "Loyalty to Loyalty" (Nathan Willett e os companheiros não têm amigos na Europa. Com a sua voz, Willett continua a ser uma das principais forças do som da banda, sem esquecer a instrumentação que, cruamente, se define como rock, quando o blues e o jazz também lá estão.)

















Melhor Disco Português de 2008:



A par de David Fonseca, este disco de estreia da Rita Redshoes, "Golden Era" (título de disco que será lido, para a eternidade, metade em inglês e metade em português) é do que se faz de mais criativo, elaborado, e maduro na pop portuguesa, com um nível de qualidade igual e, em muitos casos, superior, ao que nos chega lá de fora.
Não seria justo deixar de mencionar a estreia dos Deolinda, outro dos discos que ficarão na história da música nacional deste ano, pela sua capacidade de nos mostrar de que se conegue fazer pop, com inspiração na canção popular, sem a enfadonha nostalgia ou a "piadola" básica.
P.S. Por lapso meu, na primeira colocação, não mencionei um dos salvadores criativos desta pátria em termos de nova música e outra das grandes obras que não podia deixar de mencionar. refiro-me a Manuel Cruz e ao seu projecto Foge Foge Bandido , que veio a confirmar o que já sabiamos sobre Manuel Cruz: um enorme talento.

terça-feira, Novembro 25, 2008

Victoria´s Secret

Os Jukebox the Ghost são um trio ( Ben Thornewill - piano e voz, Tommy Siegel - guitarra e voz e Jesse Kristin -bateria e voz) de Washington, D. C. O sítio Music-for-Robots.com disse deles aquilo que os descreve plenamente:"sounding more Bohemian Rhapsody than Ben Folds" (o que, traduzido para português, quereria dizer: "soam ao pragmatismo da composição pop de uns Queen mas com uma relação simbiótica a uma estrutura pop, mais recente, de um Ben Folds")

Jukebox the Ghost - "Victoria"



Jukebox the Ghost - "Hold It In"



MySpace: Jukebox the Ghost

Boa

Desde Maio de 2007 que não temos notícias dela.

Eglantine Gouzy - "Boa" (2006)



No MySpace: Eglantine Gouzy

Menos Juventude

Beck - "Youthless"

Of Mice and Catita Men

É catita existir o Manuel João e o trabalho feito, na realização, pelo Filipe Melo e João Leitão, no "Um Mundo Catita". Podem vê-lo, na RTP2, aos domingos, num horário de merda, 23.50 horas.



Sítio: "Um Mundo Catita"

segunda-feira, Novembro 24, 2008

Júlia Nunhêz

"Ela é portuguesa e vive nos Estados Unidos e graças à Internet está rapidamente a transformar-se numa estrela global. A RTP foi a Fairport, Nova iorque, falar com a Júlia Nunes. Chamo o nosso enviado especial a Fairport, Nova Iorque."

A Júlia Nunes tem 19 anos e, se isso vos disser alguma coisa, já abriu para Ben Folds, a convite dele, e já foi cabeça de cartaz na Knitting Factory, Nova Iorque. Editora, não tem.

"Gone", de Ben Folds, por Júlia Nunes




Site Oficial: Júlia Nunes

Adoro Segundas-Feiras Com Confetti e Pom-pons

Ai, ai, se alguma vez me casar quero ser como John Cale sem nunca conhecer Lou Reed. É o que diz o sueco Erik Halldén , no seu EP, deste ano, "If I Ever Get Married", que antecedeu o mini-lp "Memories, Oh, the Memories".


Erik Halldén - "If I Ever Get Married"

Beep Beep

Os Architecture in Helsinki parecem dar passos para um som mais "mainstream" com este "That Beep", que recorda bandas como os Scritti Politti, como tinha dito antes, e ABC. O vídeo foi realizado por Krozm! So e, a música, está à venda no ITunes, com algumas remisturas, mas só na Austrália, de acordo com um press release da banda. Quatno à Europa, não há data de quando estará disponível.

Architecture in Helsinki - "That Beep"

Jurado apanhado nas árvores

Depois de dois anos de espera por Damien Jurado, ele está de volta, ainda, na Secretly Canadian. "Caught in the trees" é o nome do disco que saiu em Setembro. Já há uma faixa para "descarregar", graças à Secretly Canadian, e um vídeo para "Caskets", um dos temas do novo disco, que é, para mim, um dos mais belos deste ano. A realização é da Thinklab o que é a mesma coisa do que dizer Matt Daniels e amigos.


Damien Jurado - "Caskets"




MP3: Damien Jurado - "Gillian Was A Horse" (de "Caught in The Trees")

sexta-feira, Novembro 21, 2008

Guns & Sodas

O fabricante do refrigerante norte-americano, Dr. Pepper, disse que se os Guns ´n´Roses realmente lançassem "Chinese Democracy" até ao final de 2008, ofereceriam uma garrafa de Dr. Pepper a todos os norte-americanos. Dito e feito.

No Domingo, no sítio do Dr. Pepper vão estar cupões, durante 24 horas, para quem quiser ir levantar a sua garrafa gratuita. O cupão só estará online durante um dia mas poderão levantar o seu Dr. Pepper, gratuito, até ao fim de Fevereiro em qualquer loja.

Mogwai com Erros



A primeira parte dos Mogwai, a 5 de Fevereiro, na Aula Magna, vai ser preenchida por uns colegas de editora, os escoceses Errors, dos quais coloquei já aqui o novo single "Pump" , de um disco ainda na linha de montagem.
Os Errors são um quarteto instrumental, que se iniciou em 2005 como um trio, com Simon Ward (programação, sintetizadores), Steve Livingston (baixo, sintetizador) e Greg Paterson (guitarra), juntando-se a eles, mais tarde, James Hamilton (bateria, percurssão). Dedicam-se a sonoridades ritmadas dos distantes anos oitenta e inícios dos noventa, onde se destacam os sons de velhos teclados analógicos e a utilização de guitarra eléctrica. Eles andaram a ouvir os primórdios dos New Order e dos A Certain Ratio.
A sua obra, desde 2005, ainda é curta, tendo apenas três singles, um EP, de 2006, esperando-se um novo disco para breve.
Errors - "Hans Herman" (primeiro single / 2005)



Erros - "Salut France" (2º single / Fevereiro de 2007)


Errors - "Toes" (single de Maio deste ano e que deverá estar no novo disco)

quinta-feira, Novembro 20, 2008

Casa da Praia

Bom concerto para os que os vão ver hoje no Santiago Alquimista.

Beach House - "Used To Be"


Realização: Matt Amato
(vídeo via ifmv)

quarta-feira, Novembro 19, 2008

Os Violens

Os Violens (lê-se "vai-lance"), quarteto residente em Nova Iorque mas com Miami no coração, são uma banda formada no fim de 2007, com membros dos Lansig-Dreiden, também com casa em Nova-Iorque, que não eram uma banda mas um grupo de artistas que publicavam em diferentes media, apresentando-se sempre como Lansig-Dreiden e nunca divulgando o nomes dos membros. Desse projecto, foram publicados dois trabalhos audio. Já os Violens dão-se a conhecer. Eles são Kris King (bateria), Iddo Arad (voz, sintetizadores), Jorge Elbrecht (voz, guitarras) e Bret Brantley (baixo) e apenas lançaram um EP ("Already Over", "Spectator & Pupil" e "Violent Sensation Descends") em Março. Em Outubro abriram alguns concertos para os MGMT na Europa e nos Estados Unidos.



Violens - "Trance-Like Turn"



Violens - "Doomed"


VIOLENS - MySpace

Sítio dos Lansig-Dreiden

Quanto Dás?

O meu amigo Miguel pergunta-nos quanto damos pelo novo disco dos Killers.

A minha resposta é:

A julgar pelo single "Human" tenho algo para lhes dar. É só esperar que as castanhas sejam transformadas em bio-gás.

terça-feira, Novembro 18, 2008

Vamos Lá a Ver...

...se fizeram o T.P.C. ou andaram a atirar ovos à Sra. Ministra.

Tilly & The Wall na "Rua Sésamo" gringa.

Faltam 2 Dias

É já depois de amanhã, no Santiago da Alpista, que vamos ter esta música o vivo.

Blood Red Shoes - "It´s Getting Boring By The Sea"


E esta, pode ser?

segunda-feira, Novembro 17, 2008

Hit The Perfect Beat


Os australianos Architecture in Helsinki estão a gravar um novo disco e o primeiro tema, que sai na Austrália no dia 22, tem tudo para ser um enorme sucesso nas pistas de dança, a lembrar, por vezes, no bom gosto, mas muito longe deles, os Scritti Politti.

Este Disco Não É Para Velhos: Kraftwerk

O tema dos Kraftwerk, de 1977, utilizado, anos mais tarde, por Afrika Bambaataa, é este:

Kraftwerk - "Trans-Europe Express"



Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express

Rendezvous on Champs-Elysees
Leave Paris in the morning on T.E.E.
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express

In Vienna we sit in a late-night cafe
Straight connection, T.E.E.
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express

From station to station
back to Dusseldorf City
Meet Iggy Pop and David Bowie
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express
Trans-Europe Express

Este Disco Não É Para Velhos - Afrika Bambaataa

Africa Bambaataa é o homem responsável por apresentar os Kraftwerk, ao utilizar batidas (sem máquinas de "sampling" - não existiam) de "Trans-Europe Express" em "Planet Rock", em 1982, nos primeiros anos do movimento hip-hop. Um gesto da maior importância, num país em que os gostos musicais eram extremamente segmentados por questões sociais e raciais.

Afrika Bambaataa & the Soulsonic Force - "Planet Rock"

Grátis - Hoje: Hollywood, Mon Amour e Afrika Bambaataa

HOJE NO CASINO DE LISBOA ----> GRÁTIS <------

HOLLYWOOD, MON AMOUR, projecto de Marc Collin (produtor dos Nouvelle Vague) que, para o qual, convidou Skye, Juliette Lewis, Cibelle, Yael Naim, Dea Li, Katrine Ottosen, Nadeah, Leelou, Nancy Danino, Bianca Calandra, Inga e Sophie Delila para fazer versões de temas de filmes dos anos oitenta. Desconheço qual é a artista em digressão e que vai estar em Lisboa. Talvez Nadeah Miranda.

Hollywood, Mon Amour - "Eye of The Tiger"


E a seguir um DJ Set de Afrika Bambaataa:




Hollywood Mon Amour no MySpace

sexta-feira, Novembro 14, 2008

Agora Fizeram Umas Igrejas Aqui Debaixo das Escadas

"Churches Under The Stairs", do disco que saiu no início do Verão, com Brendan Canning ao leme dos Broken Social Scene, tem vídeo com um frente a frente de Canning e Drew. O realizador foi George Vale.

Não Calces Isso Que ainda Te Chamam Irão

Os Secret Machines, que abrirão, nos próximos dias, os concertos dos Oasis no México, têm um novo vídeo, do tema "Atomic Heels".

Oje à Rancho



Há Rancho e do bom, Senhores. E grátis. Rancho mas não desse.


O Nuno Rancho, membro de duas bandas, os Kyoto e os Timaria publicou uma demo, "Unready Demo", no MySpace, que fez-nos ouvir e salivar por mais...Rancho. O demo podem ouvi-lo no MySpace. Venha outra dose.

Este Disco Não É Para Velhos: Thin Lizzy

Thin Lizzy - "Still In Love With You"



Thin Lizzy - "Dancing in The Moonlight" (John Earle, saxofone, também nos deixou em Maio, aos 64 anos)

Baterista da Jimi Hendrix Experience Morreu

Mitch Mitchell, o homem que mudou a maneira de tocar bateria numa banda rock e que foi o pai do que se passou a dominar como "fusão", faleceu ontem, aos 61 anos.

Além da Jimi Hendrix Experience, pelo seu enorme talento, Mitch tocou ao lado de algumas das maiores estrelas do pop-rock.

Do trio Jimi Hendrix Experience, Mitchell era o único membro vivo.

Jimi Hendrix fala sobre Mitch Mitchell


Mitchell ao vivo, com a Jimi Hendrix Experience, em 1969

quinta-feira, Novembro 13, 2008

Eu Não Fui Feito para Lutar.

Dos canadianos Woodhands, chega "I Wasn´t Made For Fighting". Até parecem australianos.

Loney nos Subúrbios do Aeroporto

Do novo disco, que vai sair só em Março, já há o single "Airports Surroundings" a tocar no MySpace.

Que tal recordar "Saturday Waits"?

segunda-feira, Novembro 10, 2008

O Fredrik Kora e faz Na Na Ni

A Embaixada Sueca telefonou-me a perguntar-me o que se passava pois não tenho colocado postas, à disposição da minha clientela, sobre bandas suecas.
Pronto. Para os tristes e melancólicos leitores, que se encontram enrolados num cobertor e com uma chávena de chá quente na secretária, aqui têm os Fredrik com o tema "11 Years", do disco "Na Na Ni", editado pela Kora Records. O vídeo foi realizado pelo holandês Iris Piers.

Não chorem nem se atirem pela janela, por favor. Ainda hoje passei com a esfregona.



Já agora, o grupo numa acuação ao vivo em Malmo, na Igreja do Johannes (pensavam que o Porto tinha o exclusivo do São João?). Bonito ou, como dizem agora, mesmo quando não há razão para isso, "Muito bom".

Doo Doo Dap Dap

Já podemos todos dançar sincronizadamente ao som do disco dos Stereolab. Finalmente, chegou a lojas nacionais nomeadamente a algumas com gosto por haute cuisine.

"Neon Beanbag" ao vivo em Nova Iorque, no Irving Plaza (Out. 08)

Ra Ra Riot A Santiago

Depois de terem sido praticamente ignorados em Paredes Coura pelo nosso "sistema" (ainda não eram da moda), os Ra Ra Riot tocam hoje, em Lisboa, no tio Santiago. Para os que ainda acham que não podem falar deles porque não são "hot", deixo-lhes a passagem deles pelo Letterman, a 13 de Outubro.

RA RA RIOT - "CAN YOU TELL" (no Letterman)

Morreu a Rainha / Miriam Makeba (1932-2008)

Miriam Makeba - "Mayibuye" (de "Live at Bern´s Salonger" em 1966, disponível em dvd)


Miriam Makeba - "Pata Pata" (tema usado para várias campanhas de publicidade, aqui,
ao vivo, num canal de tv holandês, em 1979, segundo o "poster" do vídeo no Youtube)



Paul Simon com Miriam Makeba - "Under African Skies" (de"Graceland - The African Concert" em 1987, disponível em dvd)



Outras ligações:

BBC News - "Singer Miriam Makeba dies aged 76"

CNN - "Singer, anti-apartheid dies figure Makeba Dies"

Biografia no Allmusic.

sexta-feira, Novembro 07, 2008

Q U A N D O ? ? ? ?

Quando vai estar em Portugal uma das melhores bandas da actualidade? Espero que não apareça perdida num cartaz de um festival.

Fleet Foxes - "He Doesn´t Know Why" (ao vivo em Londres)


Fleet Foxes - "Tiger Mountain Peasant Song" (ao vivo em Londres)

São Quantos Orgãos?

Há pouco espaço(ou nenhum) na nossa rádio para os projectos que não chegam ao estatuto de messias da música alternativa, top de vendas, etcetera e tal. No entanto, há por aí uns "jovens" que apostam e trazem esta gente gira para tocar em Portugal (salvo seja, nestas coisas Portugal fica-se, geralmente, por apenas Lisboa e Porto). Hoje, em Lisboa, e amanhã, no Porto, temos três bandas norte-americanas. Uma, os Six Organs of Admittance são, na verdade, um só homem, Ben Chasny, um homem do norte (da Califórnia) que, esta tarde, vai passar pela Radar, e as outras duas, ambas de São Francisco, são os Sic Alps e os Wooden Shjips. Os Sic Alps seguem sós e tocam, depois de amanhã, em Bragança.

Six Organs of Admittance - "Shelter From The Ash"


Six Organs of Admittance - "Goodnight"

A Vingança de Barney


Parece que quem não está feliz por sair da Casa Branca é Barney, o cão de Bush. A primeira vitima foi um jornalista que nunca pensou que por baixo daquele negrume de sangue azul está um fervoroso batalhador republicano.



Ainda...Aimee Mann

Nesta digressão europeia, Aimee Mann decidiu ter um pequeno video blog de cada paragem. O primeiro vlog é em Lisboa, onde a digressão se iniciou. Podem ver aqui.

quarta-feira, Novembro 05, 2008

Press The Eject And Give Me The Cassette

A partir de uma brincadeira de remisturar temas de bandas de que gostava, isto em 2004, o nova-iorquino Jason Drake, um trabalhador assalariado na indústria discográfica, passou do anonimato a um rapaz popular, entre os amigos, e a um sucesso local e nacional, ao sabor da divulgação de algumas das rádios universitárias norte-americanas. Como Cassettes Won´t Listen, Jason apresentava a banda como um quarteto e, via online, chegou a dar entrevistas e a distribuir material de divulgação como se existissem quatro membros da banda quando, na verdade, o produtor, baterista, guitarrista, baixista e teclista era apenas um: ele mesmo. Depois anos a misturar temas de outras bandas, finalmente, este ano foi lançado um terceiro disco, o segundo EP, "Small Time Machine", mas que é o primeiro disco que existe fisicamente e não em apenas formato digital.

O primeiro single do novo EP, foi lançado em Setembro e chama-se "Freeze & Explode"(vídeo abaixo).

Já agora, passem pelo MySpace para ouvir a remistura da Jason para "Reckoner" dos Radiohead.


Cassettes Won´t Listen - "Freeze and Explode"

Hello, Frank, o Índio Chegou!


Jimmy Carl Black ( James Inkanish) já deve estar a fazer uma jam session com Frank. Não é esse Frank. O outro. O Zappa.

Jimmy Carl Black (01/02/1938 - 1/11/2008) foi voz e baterista nos Mothers of Invention que, na verdade, eram os Soul Giants, banda de Carl, até Zappa ser recrutado para a banda, depois de uma audição. E o resto é história, até a sua apresentação em concertos como "o índio do grupo", pela sua ascendência índia. Zappa tornou-se a estrela dos Mothers of Invention e, quando deixou de precisar dos Mothers, lançou-se a solo, 1970. Anos mais tarde, os restantes membros dos Mothers of Invention processaram Zappa, por royalties devidos aos demais membros da banda.

Black passou por extremas dificuldades na sua vida, ainda colaborou num disco com Zappa, depois do fim dos Mothers of Invention, e, por mais que uma vez, tentou reavivar os Mothers of Invention para o sucesso que tinham tido com Zappa.

Para saberem mais detalhes, aconselho que leiam a biografia da banda por Eugene Chadbourne, no AllMusic ou no próprio sítio oficial onde se pode ler:


Entrevista com Jimmy Carl Black e Black com Frank Zappa (1980)

segunda-feira, Novembro 03, 2008

Que Semana...

Peter Brewis não sabe e pouca diferença lhe faria se soubesse que os discos dos Field Music andaram nos saldos a preço de "crash" bolsista. Muito mais agora que a banda, oficialmente, morreu. Assim, Peter com mais oito amigos, com jeito para instrumentos, criou um novo projecto, os The Week That Was, sem convidar o seu irmão Dave, que também estava nos Field Music, e lançaram um disco em Agosto. Felizmente, ao contrário de outros discos que nunca mais chegam ao mercado português como, por exemplo, o mais recente dos Stereolab, este já cá está. E que grande semana que deve ter sido para os The Week That Was porque esta é uma estreia que fica na história, pelo menos dos que o ouvirem.

A 23 de Novembro, em Madrid, os The Week That Was vão fazer a primeira parte dos Stereolab,

The Week that Was - "Learn to Learn"